Qual a melhor plataforma de ecommerce 2022?

Essa dúvida é muito comum e aparece na cabeça de qualquer pessoa que está abrindo ou pensando em abrir uma loja virtual. Se esse é o seu caso, fique conosco porque nós vamos explicar para você os tipos de plataformas existentes e dar exemplos de cada uma – além, claro, de deixar aqui os prós e contras para você fazer uma escolha mais consciente e adequada ao seu negócio.

QUAIS TIPOS DE PLATAFORMA DE ECOMMERCE EXISTEM?

Existem quatro alternativas para você começar a vender na internet com a sua loja virtual – e cada uma apresenta custos e funcionalidades diferentes. Confira:

Plataforma SaaS (Aluguel de plataforma)

É uma sigla, em inglês, que significa Software as a Service. O que isso quer dizer? Basicamente, você paga para usar uma plataforma de e-commerce que será totalmente mantida pela fornecedora.

Há muitas empresas já estabelecidas que oferecem boas opções, como Tray, Dooca, Loja Integrada e Shopify. Cada uma tem suas especificidades, mas nós reunimos aqui as vantagens que todo SaaS tem. Vem com a gente:

Segurança

Por contar com uma empresa só para cuidar do software, é comum que os investimentos em segurança sejam altos e recorrentes.

Manutenção

É comum que os profissionais da área de tecnologia tenham experiência específica em uma plataforma – Tray, por exemplo -, o que facilita e agiliza as manutenções necessárias.

Investimento menor

O custo de implementação, quando comparado com as alternativas, é relativamente baixo e o valor mensal para ter acesso ao software também é atrativo.

Escalabilidade

As plataformas geralmente possuem planos para que você possa começar pequeno e, conforme sua empresa aumentar as vendas, ter todo o suporte que precisa para ganhar escala.

Mas, como nem tudo são flores, há algumas desvantagens que você deve considerar para fazer a melhor escolha e nós separamos a que mais pode impactar o seu negócio.

Pouca versatilidade

Por não haver acesso ao código-fonte, você ficará um tanto quanto limitado para implementar novas funcionalidades ou fazer alterações, tendo que esperar pela empresa contratada a adição de novidades.

Plataforma Licenciada

Parecidas com as plataformas SaaS, em que você deve pagar para utilizar um sistema já estruturado, mas você paga uma licença para a utilização do código fonte desenvolvido por terceiros.

Algumas vantagens da plataforma licenciada:

Tempo reduzido de setup

O sistema já é validado por outros negócios, possuem um tempo de implementação reduzido.

Versatilidade

Como você comprou o sistema, pode acessar o código-fonte e deixar seu site como quiser ou precisar, personalizando o front-end, a parte visual do site e dando uma boa experiência de marca para seus clientes.

No entanto, essa vantagem acarreta uma necessidade que, em alguns casos, pode ser um ponto negativo decisivo:

Necessidade de especialista

Para que você possa implementar, alterar e manter a sua loja virtual, é necessário que você mesmo faça essas tarefas ou contrate uma empresa especializada.

plataforma de ecommerce

Plataforma Open Source (Código aberto)

Diferente de uma plataforma SaaS, as plataformas Open Source, como a Woocommerce e a Magento, têm seu código-fonte disponível e permitem que você as utilize sem pagar nada por isso. Elas contam com algumas vantagens:

Liberdade

Com acesso ao código-fonte, você (ou a empresa que você contratar) poderá modelar o site e deixar exatamente como você precisa.

Comunidade ativa

É comum que as plataformas mais famosas já possuam uma comunidade de desenvolvedores ativa, que se ajudam mutuamente e propõem soluções e melhorias para o sistema.

Se você se interessou pelas vantagens dessa alternativa, é hora de conhecer as desvantagens e pôr tudo na balança:

Conhecimento técnico

Essa solução exige que você tenha ou contrate quem tenha o conhecimento técnico necessário para implementar e manter a estrutura da sua loja virtual.

Infraestrutura

Em alguns casos você precisará investir em infraestrutura para trabalhar com plataformas Open Source, o que deixa mais cara a implementação e manutenção do sistema.

Plataforma Proprietária

A última – e mais robusta – opção é você formar uma equipe interna ou mesmo contratar uma empresa externa que construa do zero a sua plataforma de e-commerce.

Obviamente, os custos dessa operação são altos e exigem tempo para sua execução. No entanto, oferecem uma solução extremamente adequada às suas necessidades, sendo uma excelente aliada nos planos de longo prazo.

E QUAL PLATAFORMA IDEAL?

Obviamente, essa resposta não existe. Para ajudar você a escolher, a dica é pensar na sua necessidade e, então, qual tipo de plataforma melhor a atende.

Aqui vão alguns pontos para você levar em consideração e fazer uma boa escolha:

  • Capital inicial: até quanto você pode ou quer investir na plataforma
  • Volume de vendas: é importante fazer uma projeção inicial para saber qual a melhor solução e plano.
  • Funcionalidades: quais são indispensáveis? Quais são desejáveis?

Essas questões são importantes na hora de decidir a melhor plataforma para atender a sua necessidade. Como se trata de uma decisão essencial para o sucesso do seu negócio, é importante analisar com calma e, se quiser ter o auxílio de especialistas, conte conosco para tirar suas dúvidas e montar um negócio digital de sucesso.

E aí, gostou do nosso artigo? Compartilhe com outras pessoas e, em caso de dúvidas, entre em contato com a Trevl!

Para saber mais sobre como montar uma operação de ecommerce, baixe o e-book.