SEO-para-Ecommerce

O que é SEO para E-commerce e como funciona

O SEO para e-commerce é um conjunto de estratégias utilizadas para facilitar a identificação de uma loja virtual ou seus produtos, pelos buscadores, como o Google (ferramenta de buscas mais utilizada no mundo).

Mais especificamente, o SEO é a sigla de Search Engine Optimization (otimização para mecanismos de busca). Essa otimização para as lojas virtuais, permite que as ferramentas de busca mostrem um determinado e-commerce, quando um usuário pesquisa os produtos que ele oferece.

Todos os dias as ferramentas de busca recebem milhares de pesquisas de usuários, sobre dúvidas e produtos que eles tenham interesse de adquirir, estar bem ranqueado na página de resultado do Google, proporciona um aumento de tráfego orgânico e qualificado de usuários em uma loja virtual. O que pode aumentar consideravelmente as taxas de conversão.

Para conhecer mais sobre o SEO e aprender a utilizar essa estratégia para alavancar as vendas do seu e-commerce, continue a leitura deste conteúdo, que vamos ajudar você!

Por que SEO para E-commerce é fundamental?

Antes de conhecermos mais sobre SEO e as estratégias utilizadas, vamos entender a importância de aplicar este método em qualquer negócio, para aumentar as visitas em um site, com tráfego orgânico. Conheça alguns dados que ajudam a mostrar a importância de estar bem ranqueado nas ferramentas de busca.

Segundo uma pesquisa da Conversion, os brasileiros confiam 77% mais em resultados das ferramentas de busca do que em links patrocinados;
Cerca de 75% dos usuários que fazem pesquisas no Google, não vão até a segunda página de resultados, pesquisa da Hubspot, realizada em 2020;
Google é a maior ferramenta de buscas da internet, tem cerca de 3,3 bilhões de pesquisas diárias, gerando mensalmente cerca de 100 bilhões de buscas;

Pesquisas mostram que mais de 90% dos brasileiros passam pelo Google, antes de definir uma compra.

O número dessas pesquisas mostra a relevância de estar bem ranqueado nas buscas do Google, trazendo autoridade para o site e possibilitando estar a frente dos seus concorrentes. Por conta disso, as empresas com maior sucesso no meio digital, investem nas otimizações de SEO.

SEO-para-Ecommerce-Como-Funciona-O-Google

Como funciona o Google?

Já que estamos falando de aparecer nos primeiros resultados das buscas do Google, vamos entender como essa ferramenta de busca identifica, seleciona os conteúdos existentes na internet e ranqueia os resultados com maior relevância, de acordo com a pesquisa realizadas.

No processo de identificação e classificação dos conteúdos, o Google utiliza 3 etapas, são elas:

Rastreamento: são realizados por robôs do Google, o mais conhecido é o “Googlebot”. Esses robôs, basicamente, realizam buscas de novas páginas na internet, leem as informações delas e levam os dados para os servidores do Google;

Indexação: nessa etapa, após o sistema encontrar os conteúdos, eles são salvos nos servidores do Google, chamado index, isso significa que as novas páginas foram indexadas e já podem ser exibidas nas pesquisas realizadas pelos usuários;

Posicionamento: no último passo, os conteúdos encontrados e salvos, são avaliados por mais de 200 parâmetros, que servem para mostrar os melhores resultados conforme a pesquisa do usuário.

O que é SEO para E-commerce?

Esse método consiste na otimização de lojas virtuais, por meio de planejamento e implementação de melhorias, adequando o site aos parâmetros de avaliação do Google.

Visa trazer mais visitas qualificadas ao e-commerce de forma orgânica, gerar reconhecimento de marca e impactar positivamente as vendas.

As otimizações são realizadas em diferentes aspectos de um site e podem incluir melhorias técnicas, de conteúdo e de usabilidade, todas ações voltadas para melhorar a experiência do cliente e contribuir para que o Google faça uma boa avaliação do e-commerce. Em seguida vamos nos aprofundar nas técnicas de SEO para e-commerce.

Em um projeto de SEO o foco deve estar voltado para a jornada do cliente. Atualmente, em muitas situações, o marketing descreve essa jornada de forma linear, mas já sabemos que esse processo de consciência da necessidade de um produto, até a realização da compra, é um processo mais dinâmico.

Vamos entender melhor esse e outros processos que são importantes na hora de implementar um projeto de SEO para e-commerce.

SEO-para-Ecommerce-SERP

A JORNADA DO CLIENTE​

A jornada do cliente inicia, com o gatilho, que ocorre quando uma pessoa é impactada por um anúncio nas mídias sociais, propagandas de tv, entre outros formatos. Após esse passo o cliente entra para a segunda etapa, onde existem duas mentalidades antes da tomada de decisão da compra, são elas:

Exploração: a prática de buscar por mais itens, relacionado ao interesse inicial do consumidor;

Avaliação: atividade de reduzir as opções, buscar pelos melhores preços, qualidade, custo benefício, entre outros aspectos, que ajudam na decisão de compra.

Esse processo não ocorre de forma linear, nesta etapa entre o gatilho e a compra, os consumidores podem permanecer na exploração e avaliação até tomarem a decisão de compra final.

No projeto de SEO para e-commerce, é fundamental ter o conhecimento dessa jornada do cliente e fazer as melhorias voltadas para a melhor experiência do cliente dentro desse caminho até a compra.

Serp Google

Outro ponto fundamental, além do conhecimento da jornada do cliente, é estar bem posicionado nos resultados de buscas do Google, aparecendo para o consumidor no momento em que ele realiza a busca de algum produto.

O Serp Google é a página de resultados de buscas e o seu objetivo é entregar ao usuário os melhores resultados de acordo com a pesquisa realizada.

A página de resultados é dividida em 3 partes, os primeiros conteúdos serão os anúncios do Google Shopping, seguidos dos anúncios em texto e após os resultados orgânicos. Em um projeto de SEO o objetivo é posicionar o conteúdo do site, na primeira página de resultados.

Long Tail (cauda longa)

As palavras-chave de cauda longa (long tail keywords) são formadas geralmente por 3 ou mais palavras, gerando um termo mais personalizado para as pesquisas na ferramenta de buscas.

Essas palavras-chaves mais específicas, auxiliam na execução das boas práticas de SEO, são termos que ajudam a representar com mais facilidade as intenções dos consumidores.

Envolvem palavras com número de buscas menor, comparado aos termos genéricos, mas trazem a possibilidade de estar mais próximo de resolver a dúvida do consumidor.

Exemplos de palavras-chave de cauda longa: Smart tv 42” frete grátis, sapatos clássico de couro, geladeira 275L frost free.

No projeto de SEO para e-commerce, deve-se usar palavras de cauda longa, pois elas recebem pesquisa de leads mais qualificados para uma compra.

SEO-para-Ecommerce-Computador

Como é um projeto de SEO para Ecommerce

A estrutura de um e-commerce  é dividida em três níveis, incluindo: loja (home do site), categoria de produtos ou departamento e a página dos produtos. Em projetos de SEO, também é  recomendado que o site possua um blog.Nele podem ser publicados textos referentes aos produtos e departamentos da loja virtual.

O Blog gera autoridade  para o e-commerce, possibilita a linkagem interna (adicionar links internos no texto, direcionado para páginas de produtos ou categorias) e é uma forma de complementar o conteúdo do site. 

Nossa Agência de SEO desenvolveu uma aula online sobre SEO para E-commerce que você pode assistir na íntegra logo abaixo, e depois vamos conhecer as três etapas de um projeto de SEO para e-commerce, que vão incluir a parte técnica, conteúdo e reputação.

Etapas de um projeto de SEO para Ecommerce

Tecnologia (etapa 1)

A primeira etapa de um projeto de SEO para e-commerce é realizar a otimização da parte técnica do site, para garantir que o Googlebot consiga fazer uma boa leitura das páginas da loja virtual e depois indexar as informações em seus servidores. Nesta etapa ocorre a análise de algumas características e a implementação de sistemas:

  • Velocidade do site: a velocidade de carregamento de um site é essencial para um bom desempenho das otimizações de SEO, além de melhorar a experiência do usuário na navegação. Esse aspecto é um dos 200 parâmetros que o Google utiliza para avaliar e ranquear os sites na página de resultados;
  • Robots.txt: é um arquivo utilizado para apontar ao sistema do Google quais as informações relevantes que devem ser indexadas nos servidores do Google;
  • Sitemap.xml: consiste em um arquivo que contém todas as URLs (localizador uniforme de recursos) do site, sua função é facilitar a leitura do site pelos robôs do Google;
  • URLs amigáveis: são endereços das páginas do site, escritos de forma simples. Uma boa prática é acrescentar a palavra-chave do conteúdo da página na URL, ajudando a deixá-la compreensível para o Google e o usuário;
  • Breadcrumbs (trilha de migalhas): conhecida também como navegação estrutural, é a disposição das páginas abertas no site pelo usuário, facilitando a navegação. Assim, com apenas um clique ele pode voltar para a página anterior. Essa técnica vai deixar o conteúdo do site mais organizado e ajudar a melhorar o ranqueamento do e-commerce nos resultados de busca do Google;
  • Linkagem interna: esse método consiste em apontar o link de uma página do site para outra. A linkagem interna ajuda os mecanismos de busca a entender a estrutura de um site, além de melhorar a experiência do usuário em acessar diferentes páginas da loja virtual.

Conteúdo (etapa 2)

Nesta etapa de otimização de conteúdo, existem diversas estratégias para serem implementadas, começando pela reestruturação das categorias e o menu do site, para organizar e facilitar a navegação do usuário pela loja virtual.

Outro ponto fundamental é a pesquisa de palavras-chave. Realizar uma boa pesquisa de termos, para dar nome aos produtos do e-commerce faz toda a diferença em um projeto de SEO. Existem diversas ferramentas, gratuitas e pagas, que podem ajudar na avaliação de palavras-chave, em seguida vamos conhecer algumas delas.

Uma dica para uma loja virtual atrair públicos em todos os estágios da jornada do cliente, é utilizar palavras-chave mais genéricas, chamadas head tail, como por exemplo, geladeira. Mas também, conter palavras mais amplas, long tail (comentada no texto), exemplo, geladeira frost free 275L.

Na etapa do conteúdo, é iniciado o desenvolvimento de conteúdos para o blog, com foco nos produtos e categorias existentes no site. Vamos conferir algumas estratégias para a otimização de conteúdo:

  • Title tags: após a pesquisa de palavras-chave para descrição dos produtos e páginas do site, devem ser inseridos os title tags, os quais são os títulos das páginas. São aqueles títulos em azul, que aparecem nos resultados de pesquisa. Uma dica para criar os title tags é não exceder 63 caracteres, número máximo de letras que o Google apresenta nos títulos dos conteúdos.
  • Meta description: seguindo a estrutura de apresentação de uma pesquisa, nos resultados de busca, logo abaixo dos títulos, encontra-se a meta description. É utilizada para descrever o conteúdo da página que está sendo exibida, se bem elaborada pode ajudar a convencer o usuário de acessar o site. Para criar uma boa meta description, é necessário usar a palavra-chave da página e não passa de 160 caracteres, tamanho de descrição que o Google apresenta. Conteúdo para páginas de departamento e categorias: em cada página de departamento e categoria, podem ser utilizados textos alternativos, com linkagens internas e descrições, servindo para passar informações aos consumidores, além de ajudar o Google a ler e indexar as páginas.
  • Tags H1/H2/H3: essas tags servem para organizar as informações de uma página da web por prioridades, ajuda o Google a compreender melhor os assuntos mais relevantes do conteúdo. As tags vão de H1 a H6, sendo H1 o título principal do conteúdo ou página e H6 os assuntos menos relevantes.
  • Imagens, ALT: as imagens de um e-commerce, também podem ser encontradas em pesquisas e gerar tráfego para o site. Para isso as imagens devem receber descrições, para que o Google consiga ler e interpretá-las. Em casos que a imagem não seja exibida ao carregar a página, a tag, ALT, serve para acrescentar a sua descrição.
  • Canonical das PDPs: em alguns sites podem ser encontradas URLs idênticas ou parecidas, ou seja, páginas com conteúdos que possam ser considerados, duplicados. A canonical tag serve para informar o Google quais páginas, consideradas idênticas, dar preferência para exibir nos resultados de busca.

Conteúdo do blog: na criação de conteúdos de um e-commerce, para o blog, é importante se atentar a jornada do cliente, que já foi definida anteriormente. Dessa forma é possível criar publicações que vão atrair os consumidores em diferentes estágios de compra. Para a produção de bons textos, é importante seguir algumas práticas, como: produzir conteúdos mais extensos com mais de 1000 palavras; fazer linkagens internas, redirecionando o usuário para outras páginas do site, conforme o conteúdo do texto.

Quanto mais conteúdo publicado no blog, mais páginas do e-commerce são indexadas no Google, assim o domínio do site vai ganhando mais relevância.

Reputação (etapa 3)

Nesta etapa é trabalhada a autoridade de domínio de um site, ou seja, qual é a sua qualidade e confiabilidade. Para medir essas características, são utilizados diversos fatores, incluindo: Idade e confiança, quanto mais tempo disponível mais força tem o domínio, popularidade de um site, definida pela quantidade e qualidade de links de referência (backlinks). A relevância de um domínio vai depender da qualidade do conteúdo e dos links externos, utilizados.

Nas otimizações de SEO para e-commerce é muito relevante a utilização de links externos no site, como, por exemplo, a utilização em textos do blog. Esses links apontam para endereços diferentes (outros sites), temos os links de saída quando citamos um link de outro site e os links de entrada, quando outros sites adicionam nossos links.

Para utilizar links externos para aumentar a autoridade de domínio do e-commerce, existem algumas estratégias, incluindo links de:

  • Fornecedores e outros parceiros (é importante entrar em contato e pedir a autorização);
  • Portais de notícias;
  • Blog de social mídia.
SEO-para-Ecommerce-Pesquisa

Ferramentas que ajudam no SEO para E-commerce

Na hora de aplicar as estratégias de SEO em um e-commerce é essencial a utilização de ferramentas que vão auxiliar nas etapas de otimização. Vamos conhecer algumas dessas ferramentas:

  • Google Search Console: É uma ferramenta gratuita que é fornecida pelo próprio Google, ela auxilia na análise de dados técnicos de um site. Fornece taxas de acesso de usuários, por meio do tráfego orgânico, diagnósticos de erros, entre outras informações.
  • SemRush: Essa é uma das ferramentas mais completas que existe no mercado, quando se trata de SEO, ela é paga e abrange muitos dados que ajudam nas otimizações, como: dados gerais de domínios, links externos (backlinks), presença de palavras-chave, informações do tráfego orgânico e muito mais.
  • Moz: É uma plataforma que também integra diversas ferramentas de análise para SEO, é considerado um dos principais softwares dessa categoria. Ela pode servir para pesquisa de palavras-chave, assim como análise das páginas da web.
  • Ahrefs: A Ahrefs é uma ferramenta muito completa, assim como a Semrush, é muito utilizada para análises mais profundas da qualidade de backlinks e palavras-chave utilizadas.

SEO para E-commerce Conclusão

É importante compreender que a implementação e melhoria de um site, para alcançar melhores posições na ferramenta de busca, é um processo contínuo e que acompanha o crescimento de um e-commerce, ou seja, não é algo pontual.

Por este motivo é importante estar atento às novas atualizações do Google e estratégias que podem melhorar cada vez mais a performance de um e-commerce.

Agora que você já está por dentro do SEO para e-commerce, conhece as etapas de um projeto e sabe o quanto as otimizações podem aumentar o tráfego orgânico de um site, caso tenha alguma dúvida ou queira implementar melhorias de SEO em seu e-commerce, entre em contato com a Trevl Digital, vamos acelerar esse processo!